A Linha Vermelha do Destino e as Coincidências

Akai Ito é como é conhecida uma lenda oriental, na qual se diz que ao nascer os deusesAkai_ito amarram uma linha vermelha entre duas pessoas. Esta representa que estas duas pessoas estão destinadas a se encontrar, independente de tempo, lugar ou circunstância, a pessoa a qual você estiver ligado é aquela com a qual é destinado viver e amar. Esta linha pode ser emaranhada ou esticada, mas nunca se romperá.

Usarei esta lenda como abstração para os efeitos da sincronicidade no mundo. O que pode ser considerado apenas coincidência é algo muito maior que isso, é a aplicação da teoria do caos na sua mais bela forma.

Ao passar pelas pessoas na rua ou conversar com determinado desconhecido em um encontro aleatório em um lugar comum, tudo faz parte de uma intrincada rede de sincronicidade. Uma pessoa qualquer, um texto na internet no qual se clica por acaso, pode influenciar a vida das pessoas de forma duradoura e profunda, sem que se note a ligação entre o comportamento do indivíduo e sua causa. É o caos agindo para “rodar as engrenagens do mundo” e fazer acontecer. Diferente do que as pessoas possam pensar, o caos faz a sua parte de forma bem ordenada no mundo, sendo conhecido popularmente como aleatoriedade, criando causas para consequências. Carl Jung define a sincronicidade como acontecimentos que não se relacionam por uma relação causal (não há causa aparente) e sim relação de significado. Eventos com significado semelhante se definem como sincronicidade, apesar de não vermos sua causa em comum.

Como a lenda do Akai Ito, nossas vidas podem ser emaranhadas pelo caos, mas este acontece com a visão elevada do espírito, visando a consequência que, por conseguinte pode demorar anos para acontecer, mas a semente está plantada em nossa mente. Por vezes nos pegamos divagando e acabamos por lembrar de algo do passado que nos impulsiona a tomar decisões no presente, mesmo que essas aparentemente não tenham relação, ou que na época não fazia sentido. Na verdade é bem semelhante a um pai educando um filho, por vezes proibitivo, mas sempre tendo em mente que será benéfico no futuro.

destino1“Então estamos destinados a algo e não podemos mudar isso”, não. Grandes marcos podem estar destinados na vida de cada um, mas cabe ao indivíduo tomar as decisões para alcançar seu destino. O poeta alemão Rainer Rilke disse uma vez: “O destino não vem do exterior para o homem, ele emerge do próprio homem”. Devemos sempre lembrar que entre o ponto A onde a pessoa se encontra e o ponto B que é seu destino há um mar de causalidade e caos, o qual deve ser atravessado de alguma forma não definida, cabe a cada um o esforço e as decisões necessárias para alcançar seus objetivos e seu destino.

Muitos acabam por perder-se nesse mar, por descuido, por focar-se nos objetivoscaos-urbano_thumb incorretos ou para fugir de responsabilidades e do seu destino, a esses podemos citar que Sêneca, filósofo romano, declara que “o destino conduz o que consente e arrasta o que resiste” e Jean de La Fontaine, poeta francês, diz que “não poucas vezes esbarramos com o nosso destino pelos caminhos que escolhemos para fugir dele”. Assim podemos ver que o caos tende a nos levar, ironicamente, de forma ordenada a nosso destino, independente quanto tempo de passe. Com isso voltamos à linha vermelha do destino, que independe de tempo, lugar ou circunstância, tenta cumprir seu destino e função. Afinal, temos todos uma função enquanto encarnados, se não tivéssemos a vida iria ser um grande desperdício de esforço, tempo e espaço.

Uns poucos indivíduos também são cegados pelo todo, pelo quadro geral e colocam seu destino em um patamar elevado, o qual se torna seu objetivo, ignorando o caos para alcança-lo. Ignorar a situação atual ou tentar acelerar o destino, através do que for, seja por meios mundanos ou magísticos, é um erro comum a estas pessoas. O caos tem seu propósito no mundo, assim como todas as coisas, então devemos deixar que ele faça seu trabalho. O nosso destino é o objetivo, mas sem se esquecer das pequenas coisas que acontecem em nosso dia-a-dia. A pessoa aleatória que lhe atendeu num balcão qualquer hoje pode ser aquela com a qual está ligado seu Akai Ito, ou pode ter dito algo que influenciou sua forma de pensar e isso irá repercutir daqui a muitos anos. Como lição devemos lembrar que o destino é importante, mas não tão importante quanto o presente, o hoje é a forma pela qual alcançaremos o amanhã, nosso destino, então é de extrema importância.

Lembrando sempre, não há coincidências no mundo.

“É um erro tentar ver muito longe no futuro. A corrente do destino somente pode ser puxada um elo por vez”.

– Winston Churchill

Anúncios
Esse post foi publicado em Diversidades, Ocultismo, Psicologia. Bookmark o link permanente.

12 respostas para A Linha Vermelha do Destino e as Coincidências

  1. Pingback: Amor diferente | fraelices

  2. Raquel Freire disse:

    Maravilhoso!!!!”Grandes marcos podem estar destinados na vida de cada um, mas cabe ao indivíduo tomar as decisões para alcançar seu destino.” parabéns pelo texto!!! Paz e LUz Sempre!!!
    http://www.raquelfreire.wordpress.com

  3. jo oliveira disse:

    Ó Céus…minha linha arrebentou… tenho que carregá-la até o fim de meus dias?

    • Ketalel disse:

      Linhas vermelhas nunca arrebentam Jo, uma vez que você seja ligada a outra pessoa, é para sempre. Os efeitos da convivência com outros indivíduos, marcam as pessoas para o resto de suas vidas, para sempre você carregará um pouco dessa pessoa com você, assim como ela carregará um pouco de você com ela.

  4. ana lucas disse:

    Boas! Cheguei aqui por “acaso”, procuro uma resposta ao que me aconteceu; e passo a descrever: Fui a uma baby shower, e conheci um rapaz, estava na mesma mesa das minhas amigas. Houve aquele tipo de conversas banais, e de vez em quando lá nos levantava-mos para tirar fotos. A dada altura, ele já não estava na mesa e sem o ver, “senti-o” ao meu lado, mas uns bons metros afastado. Quando olhei para ele, ele estava ali parado a observar-me. Foi então que “senti”, nitidamente, uma linha ou um fio que me ligava a ele…tão real que tive quase a sensação que era visível….enfim, não consigo descrever melhor…até tenho alguma dificuldade em explicar isto. Nunca senti semelhante coisa.
    Li, mesmo agora, a “lenda do fio vermelho” e fiquei estupefacta. Há alguma ligação? Ou apenas coincidência?

    Obrigada, Ana Lucas

    • Ketalel disse:

      Ana, há a possibilidade de ver, mas isso depende da sensibilidade da pessoa, seu estado mental, etc. Se há ligação entre vocês só o tempo dirá, mas há sim a possibilidade de estarem de alguma forma conectados. Espero ter ajudado.

  5. ana lucas disse:

    Há alguma hipótese de “sentirmos” essa linha, ou mesmo vê-la ?

  6. Como saber se tenho essa linha vermelha e é possível vê esta linha vermelha

    • Ketalel disse:

      Rosana, a linha conecta as pessoas que são importantes na sua vida. A linha é espiritual, todos a tem, mas para vê-la seria necessário muito treinamento e que você esteja em sintonia com seu Eu, seu subconsciente.

  7. Denis disse:

    Olá, como estar certo se é realmente a linha ou uma criação da mente? Tive uma amor do passado que ao ver tremia, ao abraçar me faltava o ar e o coração acelerava tanto que dava vergonha, pois era impossível disfarçar… Todavia lembro deste amor… Já se passaram 12 anos e sinto sua ausência. Tentei contato, mas a resposta foi o silêncio… Assim que sinceramente não sei se há o que ser feito a não ser deixar.

    • Ketalel disse:

      Denis, por vezes a própria lição a ser aprendida é amar o suficiente para deixar a pessoa livre. Não há um modo 100% certo de determinar se as pessoas estão ligadas ou não, mas certamente a pessoa a qual você se refere já fez sua escolha, cabe a você aceitá-la e continuar a vida. A pessoa marcou sua vida, mas você deve seguir em seu caminho, com a lembrança dos bons momentos e continuar a construir sua história. Se vocês forem destinados a permanecer juntos uma hora vai acontecer novamente, mas como eu disse a lição a ser aprendida pode ser o desapego.

      • Denis disse:

        Muito obrigado pela sua resposta. É exatamente isto que tento fazer ao longo destes 12 anos… Saí do Rio de Janeiro, minha cidade natal, pois era atormentado por esta ausência… Parecia que a cidade me tragava vivo. Decidi viver, mas, para isto, tive que me lançar ao novo. Faz alguns anos que saí do Brasil. Moro no exterior há 3,5 anos. Muitas pessoas pensam que foi por melhores oportunidades de trabalho, mas na verdade não foi. Foi para continuar vivendo. Decidi viver. Em parte deu certo. Tive / tenho experiências fantásticas como conhecer novas culturas, novas civilizações, lugares e pessoas… Em parte realmente funcionou, mas volta e meia as lembranças voltam como se de alguma forma me conectasse com este amor. Hoje dói menos. Talvez nosso destino não fosse para estarmos juntos mesmo, mas acho muito estranho estar ligado a isto ainda depois de tantos anos. Já era para ter passado. As vezes do nada vem um aperto no peito inexplicável… Sinceramente, não me importa com quem esteja, não tenho este sentimento de posse, só quero que esteja bem e muito feliz, afinal este era o nosso plano juntos. Quando vem estes pensamentos, envio mentalizo um canal de energia, desejo todo o amor que houver nesta vida e espero que de alguma forma, onde quer que esteja, receba.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s